Rio de Janeiro celebra primeiro aniversário da JMJ Rio2013

15/07/2014 11:22

Rio de Janeiro celebra primeiro aniversário da JMJ Rio2013

O Rio de Janeiro celebra a JMJ 2013 com eventos na Quinta da Boa Vista e em outros lugares da cidade

André Cunha
Da redação, com site da Arquidiocese do Rio

Dom_orani

Cardeal Orani Tempesta, Arcebispo do Rio de Janeiro / Foto: Arquidiocese Rio

“Memória e Missão” é o tema proposto pela Arquidiocese do Rio de Janeiro para a sequência de eventos que celebra o primeiro aniversário da Jornada Mundial da Juventude, que reuniu mais de três milhões de jovens, no Rio de Janeiro, de 23 a 28 de julho de 2013.

As comemorações começam nesta terça-feira, 15, e prosseguem até o dia 27 deste mês, iniciando com a Semana Cultural “Memória & Missão”. Trata-se de uma exposição itinerante, inaugurada, no Largo da Carioca, no dia 15 de julho, e que percorrerá vários locais.

O tema, segundo explicou o arcebispo do Rio, Dom Orani João Tempesta, propõe que a JMJ não seja apenas uma recordação (Memória), mas “um apelo diário” (Missão), “para que o povo da cidade maravilhosa viva constantemente em jornada”.

Nas redes sociais, o convite é para que as paróquias postem suas exposições, suas fotos, seus filmes e testemunhos usando a hashtag #1anoJMJRio.

No dia 18, réplicas dos símbolos da JMJ serão abençoadas por Dom Orani e percorrerão as regiões da capital. De 19 a 25, paróquias, vicariatos e foranias receberão catequeses, missões, celebrações, confissões e outras atividades.

Para o dia 26, a Arquidiocese preparou um evento especial, a partir das 13h, na Quinta da Boa Vista. As comemorações em torno do primeiro aniversário da JMJ Rio2013 terminarão no domingo, 27, com o lançamento do Livro da JMJ, no Edifício João Paulo II, sede da arquidiocese.

JMJ: um tempo de graça

Em mensagem, divulgada no site da arquidiocese, o Arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani João Tempesta, disse que a melhor definição para a Jornada Mundial da Juventude Rio 2013 é esta: “um tempo de graça”. “Graça de Deus para o seu amado povo – povo brasileiro, povo carioca”.

JMJJ

Jovens lotam a Praia de Copacabana durante a JMJ / Foto: Arquivo CN

Falando sobre os protagonistas do encontro, o arcebispo não poupou elogios aos jovens que, segundo ele, estavam tranquilos e enfrentavam, com “verdadeiro espírito de fé”, as filas para os ônibus, metrô, trens, barcas, refeições. “Tudo na mais perfeita ordem e em um espírito de profunda demonstração de quem vive procurando o bem e o sumo belo, que é Cristo Ressuscitado, vence o egoísmo, o pessimismo e a maldade”.

Além disso, recordou os poucos protestos que ocorreram durante a JMJ, e afirmou que, “unidos”, os jovens enfrentaram os “fanáticos e intolerantes que insistiam em paralisar alguns eventos da Jornada”.

De acordo com Dom Orani, a cidade do Rio de Janeiro, pela primeira vez nos últimos tempos, registrou o menor índice de violência nos dias das celebrações da JMJ Rio2013. O evento, disse, “deixou entre nós profundos sinais de esperança. O que vimos naqueles dias foi um Rio de Janeiro transformado, uma cidade mais humana e feliz”.

“Que saibamos, nesse primeiro aniversário e sempre, reconhecer a ação de Deus em todas as coisas, sobretudo as bênçãos e a proteção que abundantemente derrama sobre aqueles que vivem sua Palavra, e louvá-Lo pela nossa Jornada Mundial da Juventude. O Brasil e o Rio de Janeiro não são mais os mesmos, e a juventude vai continuar ativa e trilhando os caminhos do amor e da justiça”, disse o arcebispo na mensagem.

A Jornada Mundial da Juventude aconteceu entre 23 e 28 de julho do ano passado e atraiu milhões de jovens à capital carioca para um encontro com o Papa Francisco.

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!